Informações sobre o retorno ao presencial - Diurno

FAQ

Para o retorno às atividades presenciais, elaboramos um detalhado plano, baseado nas orientações dos órgãos educacionais e também observando atentamente as recomendações do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), protocolos do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, além de materiais técnicos de sociedades científicas brasileiras e estrangeiras. Tudo para garantir que o retorno da nossa comunidade ao espaço físico do Colégio aconteça da maneira mais segura possível.

Recentemente, o Ministério da Saúde e o CDC divulgaram novas orientações, mas o CSI optou por manter protocolos mais conservadores, a fim de garantir a segurança da nossa comunidade no retorno. Esses protocolos poderão ser revistos posteriormente, dependendo do cenário de saúde pública e da curva da Covid-19 no Rio.

A Covid-19 é uma doença causada por um tipo de coronavírus chamado SARS-CoV-2. Apresenta um espectro clínico variado, que vai de infecções assintomáticas (sem sintomas) a quadros bem graves.

As pesquisas científicas indicam que há duas formas principais de transmissão de Covid-19: gotículas de saliva e contato pessoal. Quando uma pessoa tosse, espirra e até mesmo apenas quando fala, pequenas gotas de saliva são eliminadas. Essas gotículas se espalham pelo ar e se depositam sobre as superfícies, contaminando-as. Quando entramos em contato com essas gotículas através da proximidade física, ampliamos a chance de contrairmos o vírus. Também é possível nos contaminarmos após tocar em objetos impregnados de gotículas e, em seguida, levarmos as mãos aos olhos, nariz ou boca. A OMS reconheceu recentemente que há evidências que confirmam a transmissão do coronavírus pelo ar em alguns locais específicos e sob determinadas condições. Por isso, é fundamental a adoção de medidas de proteção e higiene, como o distanciamento social, o uso de máscaras e a higienização frequente das mãos.

À medida que evoluem as pesquisas sobre a Covid-19, são identificados novos sintomas associados à doença. Entre os principais, estão: febre (temperatura igual ou superior a 37,5°C), tosse, coriza, falta de ar, ausência de olfato, alteração no paladar, dor de garganta, rouquidão, conjuntivite, dor torácica, dor de cabeça, dor no corpo, distúrbios gastrointestinais (náusea, vômito ou diarreia), cansaço extremo, feridas ou descoloração dos dedos de pés e mãos.

Caso o estudante do Diurno apresente algum sintoma, pedimos que não venha ao Colégio. O responsável deve fazer contato com a Coordenação de Série, que tomará as medidas indicadas no protocolo de casos suspeitos. Também recomendamos que o aluno procure atendimento médico. Pedimos que os responsáveis sempre verifiquem a temperatura do aluno antes de sair de casa.

Entre as principais maneiras de prevenir a Covid-19 estão:

- o uso de máscara;

- a higienização correta das mãos, seja com água e sabão ou com álcool 70º;

- o respeito à etiqueta respiratória;

- não tocar nos olhos, na boca ou no nariz se não estiver com as mãos higienizadas;

- manter os ambientes ventilados;

- manter o distanciamento social;

- não compartilhar objetos de uso pessoal

Etiqueta respiratória é o nome dado à forma adequada de tossir ou espirrar. Quando fizer isso, cubra totalmente a boca com um lenço de papel ou com o antebraço. Não use as mãos para cobrir a boca!

Sim. Qualquer pessoa que estiver dentro das instalações do Colégio deverá usar máscara durante a sua permanência.

Todos – alunos, familiares e colaboradores – devem usar máscaras dentro do CSI. No caso de alunos mais novos, é importante que os responsáveis os orientem quanto à forma correta de uso. No Colégio, as equipes pedagógicas vão acompanhar e monitorar o uso das máscaras, orientando os estudantes quanto à maneira indicada de utilização.

Para oferecer proteção adequada, a máscara deve ser descartável (de camada tripla) ou de tecido 100% algodão (de camada dupla).

A máscara deve cobrir completamente nariz e boca, chegando até o queixo. Ela deve ficar justa ao rosto, sem espaço nas laterais. Antes de colocá-la, você deve lavar bem as mãos com água e sabão ou higienizar com álcool 70°. O mesmo deve ser feito depois que você retirá-la. Evite tocar a parte externa da máscara. Se isso acontecer, higienize imediatamente suas mãos. Nunca retire a máscara para falar. Para colocar ou retirar a máscara, você deve segurar apenas pelas alças laterais, sem tocar na parte de tecido. Após o uso, elas devem ser guardadas em um saco plástico, preferencialmente com zíper ou fechamento, para evitar contaminar outros objetos. As máscaras de tecido não podem ser reutilizadas antes de serem lavadas. Lembre-se de que ela é de uso individual, portanto não pode ser compartilhada nem emprestada a outras pessoas!

Seguindo recomendação dos órgãos de saúde, as máscaras devem ser trocadas a cada três horas. Após esse tempo, elas ficam úmidas e sua eficácia fica reduzida.

O Colégio fornecerá um kit de retorno, composto por uma máscara, um frasco de álcool 70º em gel, uma necessaire e um copo reutilizável, para sinalizar as práticas de cuidado necessárias na volta às aulas. Mas é importante que os responsáveis devem providenciem outras máscaras para os alunos. Considerando a recomendação dos órgãos de saúde de que as máscaras devem ser trocadas a cada três horas, os responsáveis devem garantir que o estudante leve o número adequado para o seu tempo de permanência na escola. Recomendamos que seja enviada também uma máscara extra, para o caso de uma eventual necessidade.

As equipes pedagógicas vão acompanhar e monitorar o uso das máscaras, orientando os estudantes quanto à maneira adequada de utilização, sobretudo junto aos alunos mais jovens. Além disso, os alunos serão constantemente alertados sobre os protocolos de higiene e segurança adotados pelo CSI.

Após o uso, as máscaras devem ser guardadas em um saco ou semelhante para evitar contaminar outros objetos. A necessaire que o Colégio fornecerá aos alunos possui um bolso externo para acondicionar as máscaras sujas.

As máscaras de tecido devem ser higienizadas a cada uso, separadamente de outras peças. Lave em água, com sabão neutro e sem amaciante. Depois, coloque de molho por 30 minutos em um recipiente com 1 litro de água e duas colheres de sopa de água sanitária. Ao final, enxágue bem. Depois de seca, passe o ferro nos dois lados da máscara.

Antes de lanchar, o aluno deve guardar todo o material na mochila. Em seguida, deve higienizar as mãos com álcool 70°, retirando a máscara e colocando-a em um saco. Depois, deve higienizar novamente as mãos antes de tocar nos alimentos. Quando finalizar o lanche, o estudante deve guardar os utensílios na mochila e, então, higienizar as mãos. Por fim, colocar uma máscara limpa no rosto e higienizar as mãos novamente.

Ambos os processos são eficientes, mas, sempre que puder, dê preferência à lavagem completa das mãos, seguindo as orientações da Anvisa. Para garantir uma limpeza adequada, é preciso usar sabão e esfregar cada superfície das mãos e dos punhos. A lavagem deve durar pelo menos 20 segundos, o suficiente para cantar “Parabéns para você” duas vezes. Quando não puder fazer a lavagem das mãos, utilize álcool 70°, que pode ser encontrado tanto em líquido como em gel. O CSI está disponibilizando dispensers de álcool 70° em gel ao lado de todas as salas de aula e em diversos pontos de maior circulação, como nas entradas do Colégio. Também fornecerá um frasco pequeno a cada aluno, como parte do kit de retorno.

Am O CSI está disponibilizando dispensers de álcool 70° em gel ao lado de todas as salas de aula e em diversos pontos de maior circulação, como nas entradas do Colégio. Também fornecerá um frasco pequeno a cada aluno, como parte do kit de retorno.

Seguindo novas orientações dos órgãos competentes, os aparelhos de ar-condicionado das salas de aula e ambientes administrativos do CSI poderão ser ligados. Embora permitido, o uso do ar-condicionado deve ser evitado, mas pode ser feito caso a temperatura ambiente esteja elevada, para prevenir indisposição e mal-estar físico. As portas e janelas deverão ser obrigatoriamente mantidas abertas para garantir a circulação e renovação do ar.

O distanciamento social, junto com as medidas de higiene pessoal e o uso de máscara, é uma das principais formas de prevenção à Covid-19. Em todas as atividades, nas instalações do Colégio, deverá ser mantida a distância mínima de 1,5 m entre as pessoas. Essa distância deve ser observada na entrada, em filas para banheiro, bebedouros, elevadores, entre outros. Nas salas de aula, as carteiras também serão organizadas de forma a respeitar a distância de 1,5m entre cada aluno e em relação ao professor.

Recentemente, o Ministério da Saúde e o CDC divulgaram uma nova orientação, recomendando distanciamento de 1 m, mas o CSI optou por manter um protocolo mais conservador, a fim de garantir a segurança da nossa comunidade. Essa medida poderá ser revista posteriormente, caso o cenário de saúde pública seja positivo.

Em todas as atividades, nas instalações do Colégio, deverá ser mantida a distância mínima de 1,5 m entre as pessoas. Essa distância deve ser observada na entrada, em filas para banheiro, bebedouros, elevadores, entre outros. Todas as salas de aula terão capacidade reduzida, tendo, no máximo, 20 carteiras, que serão organizadas de forma a respeitar a distância de 1,5m entre cada aluno e em relação ao professor. Além disso, em todo o Colégio há sinalizações indicando o distanciamento adequado e as medidas de prevenção contra a Covid-19. Os alunos serão constantemente alertados sobre os protocolos de higiene e segurança adotados pelo CSI.

Recomendamos que, antes de sair de casa, o responsável meça a temperatura do aluno. Caso a medida seja igual ou superior a 37,5°C, ele deve ficar em casa. Pedimos que o responsável contacte a Coordenação de Série e informe o estado de saúde do aluno. Em seguida, deve procurar atendimento em uma unidade de saúde. Ele também não deverá ir para a escola se apresentar qualquer um dos sintomas relacionados à Covid-19.

Ao entrar nas dependências do CSI, todos – alunos, colaboradores e visitantes – passarão pelo processo de medição de temperatura, investigação de sintomas e higienização das mãos com álcool 70º.

Na triagem inicial, todos que entrarem nas dependências do Colégio terão que responder a perguntas sobre o estado de saúde. Haverá postos de triagem em todos os acessos ao CSI: Rua São Clemente (carros e pedestres), corredor lateral da Igreja e Rua Eduardo Guinle. Somente depois disso, será autorizado o ingresso no CSI.

Aqueles que apresentarem temperatura igual ou superior a 37,5°C e/ou sintomas compatíveis com a Covid-19 serão encaminhados para atendimento pela equipe de Enfermagem. Alguns minutos depois, será feita nova medição. Caso a temperatura permaneça alta, a equipe fará uma investigação sobre o estado de saúde do aluno.

Caso ele apresente outros sintomas que possam estar relacionados à Covid-19 ou se não houver causa aparente para a febre, o responsável será contactado para buscar o aluno no Colégio e deverá levá-lo para atendimento em uma unidade de saúde. Se houver suspeita de Covid-19, o estudante deve ficar em isolamento social por 14 dias. Após o atendimento médico, lembre-se de entrar em contato com a Coordenação de Série para informar o tratamento prescrito e as orientações dadas pelo profissional de saúde. Também não será permitida a permanência de alunos ou visitantes (terceirizados ou prestadores de serviço) nas dependências do Colégio caso apresentem temperatura acima de 37,5°C ou sintomas que possam estar relacionados à Covid-19.

Sabemos que, recentemente, o Ministério da Saúde e o CDC divulgaram novas orientações, mas o CSI optou por manter protocolos mais conservadores, a fim de garantir a segurança da nossa comunidade no retorno. Esses protocolos poderão ser revistos posteriormente, dependendo do cenário de saúde pública e da curva da Covid-19 no Rio.

Para garantir a segurança de toda a comunidade escolar, o CSI estabeleceu uma série de protocolos de prevenção contra a Covid-19 que vai permear todas as ações do Colégio no retorno às atividades às atividades presenciais. Para isso, desde a chegada ao CSI, todos – alunos, colaboradores e visitantes – deverão cumprir rigorosamente essas medidas, afinal, manter o novo coronavírus longe é uma responsabilidade de todos.

Caso o aluno não se sinta bem durante as aulas, apresentando qualquer um dos sintomas relacionados à Covid-19, deve avisar imediatamente ao professor. O estudante será levado ao Setor de Enfermagem, onde a equipe fará uma análise do seu quadro clínico e chamará o responsável para encaminhamento a uma unidade de saúde.

A família do aluno deverá comunicar imediatamente o colégio.

O aluno com suspeita de Covid-19 será orientado a fazer isolamento por 14 dias a contar da data do início dos sintomas. Recomendamos que o estudante faça o teste tipo RT-PCR (entre o 3º e o 7º dia do início dos sintomas).

Caso o resultado dê negativo, ele poderá interromper o isolamento e retornar às aulas.

Caso o resultado dê positivo, o aluno deverá ficar afastado por pelo menos 14 dias, dependendo da sua evolução. Ele só poderá retornar às atividades com liberação médica. Caso ele não faça o teste, deverá permanecer em isolamento por 14 dias e o seu retorno às aulas só será autorizado após apresentação de liberação médica.

Protocolo semelhante será aplicado aos colaboradores.

Se houver suspeita de Covid-19 em aluno ou colaborador, o Setor de Enfermagem fará o mapeamento das pessoas que tiveram contato próximo (outros alunos e/ou colaboradores que ficaram à distância menor ou igual a 1,5m por pelo menos 15 minutos desde o período de 2 dias antes até 10 dias depois do início dos sintomas do caso suspeito).

Sempre que o Colégio for notificado de suspeita ou confirmação da doença entre estudantes, as aulas da turma do aluno serão suspensas por um dia, para que a equipe de saúde possa mapear os contatos próximos e fazer a correta avaliação epidemiológica, estimando o grau de risco para os envolvidos. Com base nesta avaliação, serão tomadas medidas adequadas, entre elas a retomada ou não das atividades presenciais do grupo e, em caso de manutenção da suspensão, a definição de sua abrangência – se atingirá apenas uma turma ou um conjunto mais amplo. Em casos suspeitos ou confirmados entre docentes, serão suspensas as atividades presenciais somente da turma/das turmas que tiveram aula com o professor.

Caso algum aluno tenha parente próximo com confirmação de Covid-19, pedimos que a família avise imediatamente o Colégio. A equipe de Enfermagem fará contato para acompanhar o estado de saúde do estudante. Ele deverá ficar em isolamento social por pelo menos 14 dias, contado a partir do primeiro dia de sintomas de seu parente, e observando as orientações a seguir.

Recomendamos que, ​caso o aluno apresente sintomas durante o período de isolamento, faça o exame tipo RT-PCR entre o 3º e o 7º dia após o surgimento dos sintomas.​ Se o aluno não apresentar nenhum sintoma, ele deverá fazer o teste rápido após o 10º dia de isolamento. O aluno só poderá retornar com liberação médica.

Após o afastamento do aluno, a equipe de Enfermagem fará um mapeamento dos prováveis contatos próximos e avaliação de seus respectivos estados de saúde. Essas pessoas não ficarão afastadas das atividades, mas serão monitoradas por 14 dias. Se uma delas apresentar algum sintoma, deverá realizar o exame tipo RT-PCR entre o 3º e o 7º dia do início dos sintomas e seguir o protocolo descrito no item d (Casos suspeitos e confirmados). Caso o resultado dê positivo, esta pessoa ficará em isolamento e será iniciado novo mapeamento dos contato próximos. Se nenhum contato próximo apresentar sintoma, deverão fazer o teste rápido a partir do 10º dia do último contato com o aluno.

Em todos os casos, os estudantes só poderão retornar à escola mediante apresentação de liberação médica. É fundamental que qualquer surgimento de sintomas seja prontamente avisado ao Colégio para que as medidas de rastreamento sejam feitas com agilidade, evitando, assim, a disseminação do vírus em nossa comunidade!

Não. Se houver algum caso suspeito ou confirmado de Covid-19 entre os alunos ou colaboradores, o Setor de Enfermagem fará o mapeamento das pessoas que tiveram contato próximo (outros alunos e/ou colaboradores que ficaram à distância menor ou igual a 1,5m por pelo menos 15 minutos desde o período de 2 dias antes até 14 dias depois do início dos sintomas do caso suspeito).

A Equipe de Enfermagem fará contato com todas essas pessoas, para que iniciem imediatamente o isolamento de 14 dias. Caso o resultado do teste do paciente com suspeita seja positivo, todos os contatos próximos deverão cumprir isolamento por 14 dias a contar da data do último contato com a pessoa e observar eventuais sintomas. Caso a testagem do paciente com suspeita seja negativa, todos os contatos próximos poderão retornar ao Colégio. Caso o aluno suspeito não realize o teste, todos os contatos próximos deverão cumprir o isolamento de 14 dias.

Não. O colaborador deverá fazer o teste caso apresente algum dos sintomas relacionados à Covid-19 ou tenha contato com casos suspeitos ou confirmados da doença.

O teste RT-PCR para Covid-19 detecta a presença do coronavírus e, assim, confirma o diagnóstico da doença. Este exame é usado como parâmetro para viabilizar o retorno ao trabalho ou às aulas (quando negativo, indica que a pessoa não está mais com o vírus). Há um outro exame, chamado sorológico, que detecta se a pessoa está com imunidade para Covid-19 ou não. Pode ser realizado em laboratórios, através da coleta de sangue, ou em farmácias.

Caso o aluno ou algum parente precise fazer isolamento domiciliar, seguem algumas dicas práticas, recomendadas pela OMS:

- O paciente deve permanecer em quarto isolado. As janelas do cômodo devem ficar abertas para facilitar a circulação do ar dentro dele e a porta deve ficar fechada para evitar a contaminação de outros moradores da casa.

- Caso não seja possível isolar o paciente em um quarto único, os demais moradores devem manter pelo menos 1,5m de distância do paciente.

- O paciente deve dormir em cama separada.

- É preciso limitar a movimentação do paciente pela casa. Os locais da casa com compartilhamento, como cozinha e banheiro, devem estar bem ventilados.

- Todos os moradores devem usar máscara o tempo inteiro.

- A maçaneta da porta deve ser limpa frequentemente.

- Depois que o paciente usar o banheiro, vaso sanitário, pia e outras superfícies devem ser desinfetadas.

- Toalhas e outros objetos, incluindo sofás e cadeiras, não podem ser compartilhados.

- Copos e talheres do paciente devem ser separados e não podem ser usados por outros moradores mesmo depois de serem lavados.

- É importante realizar higiene frequente das mãos, com água e sabão ou álcool em gel, especialmente antes de comer ou cozinhar e após ir ao banheiro.

- Se o paciente infectado precisar cozinhar, deve usar máscara de proteção.

- Os móveis da casa devem ser limpos frequentemente com água sanitária ou álcool 70º.

Para reduzir as possibilidades de contágio e facilitar o mapeamento de casos suspeitos e o rastreio de contatos próximos, diversas áreas do Colégio estarão interditadas ao uso comum, como o Centro Esportivo (CESI), o parquinho do Ensino Fundamental 1, o prédio Pe. Glauco, a Estação Ambiental, os laboratórios, as bibliotecas e algumas salas específicas.

Haverá também graus de restrições, a saber:

Setores vermelhos: Nestes locais, só poderão circular alunos, funcionários da área pedagógica (preferencialmente professores, coordenadores pedagógicos e orientadores educacionais) e funcionários da limpeza, quando estes estiverem no momento da higienização. Aqui estão incluídos os prédios do Sino e do Ensino Fundamental 1.

Setores amarelos: Neles, poderão circular também outros funcionários do Colégio. Estão classificados como setores amarelos os prédios Administrativo, Irmão Rezende e o do Refeitório dos funcionários.

Setores verdes: Nestes locais – como as recepções da Rua São Clemente e da Rua Eduardo Guinle –, poderá haver circulação de responsáveis e terceirizados, ainda que de forma reduzida e controlada.

No primeiro momento do retorno, será vedado o ingresso de pessoas que não sejam alunos ou colaboradores. Os responsáveis deverão deixar os filhos nos acessos aos prédios e só poderão entrar nas instalações em casos de extrema necessidade. Reuniões entre responsáveis e Coordenações de Série e/ou Serviço de Orientação Educacional (SOE) serão realizadas por meio virtual neste primeiro momento.

Prestadores de serviço ou terceirizados só poderão entrar no campus em casos de emergência ou para entregas de insumos e materiais necessários ao dia a dia do Colégio, preferencialmente em dias e horários em que não estejam acontecendo aulas. O recebimento de insumos e materiais será feito seguindo protocolo rígido de prevenção e higienização de embalagens.

Foram estabelecidos novos protocolos de higienização, seguindo as orientações da Anvisa, inclusive no que diz respeito à frequência e aos produtos utilizados. Nos prédios do Sino e do Fundamental 1, ocorrerão pelo menos entre os turnos e após o último turno. Nos demais espaços, será feita ao menos três vezes, preferencialmente antes do horário de chegada dos colaboradores, no intervalo do almoço e após o final do expediente.

Serão desinfectados regularmente com álcool 70º os equipamentos de uso contínuo, como teclados, mesas e telefones. Também serão desinfectados os materiais utilizados pelas equipes de limpeza, como vassouras, baldes, pranchetas, aspiradores de pó etc. Será intensificada a limpeza e desinfecção de objetos e locais de uso comum, como corrimãos, botões de elevador, maçanetas, bebedouros e interruptores.

Uma vez por semana, em horário sem ocorrência de aulas, será feita sanitização de todas as instalações com quaternário de amônio por empresa especializada. Serão disponibilizadas novas lixeiras para descarte de lixo contaminante (máscaras descartáveis) em locais específicos do Colégio e devidamente sinalizadas. Os funcionários encarregados da limpeza usarão, além das máscaras comuns, outros Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como face shields e luvas. Recomendamos que os alunos façam higienização regular de seus pertences pessoais, como celular, material escolar e chaves.

Ambos os procedimentos promovem a eliminação de micro-organismos, vírus e bactérias. A diferença está no produto empregado. A desinfecção utiliza álcool 70° e é feita nos objetos e equipamentos de uso contínuo, como teclados, bancadas de trabalho e telefones. Já a sanitização usa um produto mais forte, o quaternário de amônio, recomendado pela Anvisa, e está sendo feita em todos os espaços do Colégio uma vez por semana.

Para evitar contágio, todos os bebedouros do Colégio foram adaptados. Os esguichos do tipo jato (para uso direto com a boca) foram removidos e substituídos por esguichos do tipo coluna. Por isso, todos deverão trazer de casa seus copos ou garrafinhas.

O uso dos elevadores deve ser evitado, sendo preferível o uso das escadas. O uso por alunos só será permitido em caso de necessidade de saúde. A capacidade de passageiros será restringida a duas pessoas.

Na primeira etapa da reabertura, as cantinas e o restaurante dos alunos permanecerão fechados.

Não. Para reduzir as possibilidades de contágio e facilitar o mapeamento de casos suspeitos e o rastreio de contatos próximos, na primeira etapa da reabertura, diversas áreas do Colégio estarão interditadas ao uso comum, como o Centro Esportivo (CESI), o parquinho do Ensino Fundamental 1, o prédio Pe. Glauco, a Estação Ambiental, os laboratórios, as bibliotecas e algumas salas específicas. Os recreios também acontecerão dentro da própria sala de aula, com tempo para lanche e descanso. Como a cantina ficará fechada, os alunos deverão trazer lanche de casa.

Com a mudança nos horários de início e término dos cursos, serão necessárias alterações no sistema de embarque e desembarque dos alunos que utilizam transporte escolar. A entrada dos alunos deverá acontecer no horário da sua série.

Caso algum aluno que utilize transporte escolar, excepcionalmente, precise chegar em horário diferente, haverá estrutura no Colégio para que aguarde o início da aula. Serão designados espaços amplos, que garantam o distanciamento social, para esse fim. O mesmo acontecerá com os alunos usuários de transporte escolar que, eventualmente, só forem embarcar em horário posterior ao fim da sua aula.

Todos os alunos que fizerem uso de transporte escolar entrarão e sairão pela portaria da Rua Eduardo Guinle, através do corredor central. É importante que, assim que a data de retorno às atividades presenciais for comunicada, os responsáveis informem ao Colégio, através das Coordenações de Série, os nomes dos alunos que utilizarão transporte escolar para a devida organização interna desses procedimentos.

Sugerimos que os responsáveis confiram com as empresas com as quais contrataram esse serviço os seguintes itens (recomendações da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro): a observância do distanciamento social mínimo de 1m a 1,5m; a obrigatoriedade do uso de máscaras por todos os passageiros, motoristas e acompanhantes; a manutenção da janelas abertas em vans e ônibus; a realização de limpeza dos veículos entre uma viagem e outra, especialmente das superfícies tocadas com frequência pelas pessoas. Lembramos que o CSI não oferece transporte escolar nem possui contrato ou exclusividade com nenhuma empresa do ramo.

ROTINA ESCOLAR

Não. Estaremos preparados para receber todos os nossos alunos respeitando as normas sanitárias, inclusive adequando a nossa rotina escolar, mas a decisão de enviar ou não o aluno ao Colégio é da família.

No entanto, a manifestação pela opção pelo regime remoto ou pelo regime presencial é obrigatória, determinada pela Lei Estadual nº 8991 de 27/08/2020 e deve ser feita através do preenchimento de um formulário, que pode ser baixado aqui. O documento deve ser impresso, preenchido a mão, assinado e devolvido à Secretaria do Colégio, presencialmente ou através do envio do documento escaneado em PDF ou fotografado e salvo em JPG para o e-mail secretariageral@santoinacio-rio.com.br. Caso a família mude sua opção posteriormente, basta imprimir novamente o formulário, preenchê-lo e reapresentar à Secretaria, informando tratar-se de retificação da opção anterior.

Não. O retorno às atividades presenciais será feito por etapas, conforme comunicado enviado às famílias.

Para evitar aglomerações, as entradas e saídas serão feitas de forma escalonada. Pedimos às famílias que respeitem estritamente os horários que forem indicados, pois não haverá local onde os alunos possam aguardar o início dos seus turnos ou esperar a chegada dos responsáveis na saída. Sabemos que essa alteração nos horários provocará transtornos a algumas famílias, especialmente àquelas que têm mais de um filho no Colégio. Mas ela é fundamental para garantir o distanciamento social nos referidos horários.

Diferentemente do que acontecia até então, contaremos com acessos diferentes séries e segmentos. A única exceção serão os alunos que fazem uso de transporte escolar. Após a entrada, todos os alunos deverão seguir imediatamente para as salas, com orientação e supervisão dos auxiliares de coordenação. Assim como o escalonamento dos horários, sabemos que essa medida causará alguns transtornos, mas também é importante a sua observância para que a entrada e a saída dos alunos se dêem sem atropelos nem aglomerações. Internamente, também haverá mudanças nos acessos às salas de aula. Haverá portas de acesso ao prédio do Sino e escadas específicas para cada série. Haverá sinalização clara das rotas e auxiliares de coordenação vão orientar os alunos sobre o percurso a ser realizado.

Não. No primeiro momento do retorno ao espaço físico da escola, adotaremos um sistema que conjugará aulas presenciais e atividades a distância. Esse modelo será necessário porque, em função do distanciamento social, não poderemos utilizar a capacidade máxima de nossas salas. Assim, em alguns dias, parte da turma acompanhará as aulas presencialmente enquanto a outra parte o fará a distância, invertendo os grupos no período seguinte.

As aulas presenciais serão transmitidas com sincronicidade (ao vivo) e não serão gravadas.

Para permitir o adequado distanciamento social, em todas as séries, as turmas serão divididas à metade, formando dois grupos (A e B) cada. A divisão das turmas será feita com base na lista de chamada e será detalhada no Moodle.

Para reduzir as possibilidades de contaminação cruzada e facilitar o trabalho de mapeamento de contatos próximos em casos de suspeita e confirmação de Covid-19 na comunidade escolar, as turmas do 6º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio passarão a contar com salas fixas. Em vez de os alunos se deslocarem, os professores é que vão migrar de uma sala a outra.

Os alunos de todas as séries também terão lugares fixos, devendo ocupar os mesmos assentos todos os dias. Em todas as salas do 1º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio, será respeitado o espaçamento de 1,5 m entre os alunos (em todas as direções) e deles em relação ao professor. Para isso, todas as salas de aula terão capacidade reduzida, tendo, no máximo, 20 carteiras. Antes de entrar em sala de aula, será obrigatória a higienização das mãos com álcool 70°.

Com a transmissão ao vivo das aulas realizadas na escola, todas as salas foram equipadas com computadores com acesso à internet e os professores utilizarão headsets (equipamento com fone e microfone). Cada professor terá o seu equipamento, que será higienizado diariamente.

Sim. Os alunos de todas as séries também terão lugares fixos, devendo ocupar os mesmos assentos todos os dias. Isso será necessário para viabilizar o mapeamento de contatos próximos caso seja detectado algum caso de Covid-19 entre alunos ou professores.

As aulas realizadas na escola serão transmitidas ao vivo. Para isso, todas as salas foram equipadas com computadores com acesso à internet e os professores utilizarão headsets (equipamento com fone e microfone). Cada professor terá o seu equipamento, que será higienizado diariamente. As aulas não serão gravadas.

Não. Nesse primeiro momento, os recreios acontecerão dentro da própria sala de aula, com tempo para lanche e descanso. Como a cantina ficará fechada, os alunos deverão trazer lanche de casa. Pedimos aos responsáveis que orientem os alunos quanto às normas de higiene necessárias para o momento da refeição.

Sim. Nossas equipes estarão atentas ao estado emocional dos alunos de todas as séries no retorno às atividades presenciais, com ações específicas para cada faixa etária.

Como no modelo remoto, faremos periodicamente revisão dos conteúdos ministrados para garantia das aprendizagens dos estudantes.

Sim. A fim de cumprir plenamente o planejamento das disciplinas, haverá mudanças no calendário do 2º semestre:

Fim do período letivo:

Ensino Fundamental, 1ª e 2ª séries do Ensino Médio: 18 de dezembro

3ª série do Ensino Médio: 15 de janeiro

As atividades de Tutoria não acontecerão presencialmente. Mas, pensando em apoiar os alunos neste momento de transição, teremos aulas virtuais no estilo live e outras atividades a título de reforço.

Não. Os projetos complementares continuarão suspensos por tempo indeterminado. Qualquer mudança em relação a essas atividades extras será informada aos responsáveis.

Devido às restrições de circulação de pessoas nas instalações do Colégio, os atendimentos às famílias pelos coordenadores de Série e profissionais do Serviço de Orientação Educacional acontecerão por e-mail, telefone ou por meio de videoconferências. Não haverá atendimento presencial a famílias no interior da escola.

Não. Todas as atividades que demandem grande número de pessoas estão suspensas. É o caso, por exemplo, das Olimpíadas Esportivas e da Feira de Humanidades.